segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Menos é raro

Andei pensando em como é difícil conseguirmos menos. Se sou uma pessoa que come pouco, gasta pouco e bebe pouco, sou alguém que está constantemente lutando contra o desperdício. E estou aparentemente sozinha.
Quero um queijo menor, que não perca na geladeira: não acho. Quero comer um churrasco sem precisar me empanturrar; não tem. São 89,90 para ficar comento até explodir, ou nada. Acabo ficando sem nada, nem me arrisco a entrar em restaurantes assim.
Até as férias me desanimam. Nada me enerva mais do que o tão disseminado "all inclusive". Eu não quero aqueles drinks cafonas que chegam aos montes, nem ficar fazendo gincana com os monitores, que programam todos os minutos do seu dia. Só queria um bom quarto e uma bela vista, mas não! Tenho de pagar pelos cinco quilos de lagosta com litros de espumante, que eu tenho direito. E me dizem que posso ficar tranquila que tudo o que eu quiser está incluído, mas eu quero pouco, pequeno, bem menor. Isso tá em falta.
Nos edifícios residenciais essa moda pegou. No apartamento vem incluída a área de lazer, salão de beleza, academia, espaço de convivência para o cachorro, sala de leitura, espaço zen - uma infinidade de opções que você nem sabia que precisava para que você satisfaça todos os desejos que não tinha, num só lugar, sem precisar de sair de lá nunca mais.
Compre uma cerveja e ganhe copos! Compre a calça e ganhe a bolsa! Assine revistas e leve toalhas, relógios e mochilas! Faça as unhas e ganhe dez sessões de massagem! Gostou do sapato, leve dois! Quer fazer um cartão? O mínimo é mil.
Se pensar em pisar numa academia, tem de levar o pacote total de todas as modalidades, para fazer todos os dias da semana, em todos os horários do dia.
Mas já disse, não quero tudo, quero pouco. Sei o que quero para mim, sei do que gosto, o que preciso. O tamanho do que quero é bem menor do que me dizem as pessoas. Só quero o que quero e assim deveria ser com cada um, antes que o universo fique de saco cheio e nos cuspa daqui.

6 comentários:

Anônimo disse...

SENSACIONAL!!!

BJS

RAFA

Abra-se. Entenda-se. disse...

Excelente, Carol!
Acho que nos desacostumamos com o essencial. É um mundo louco, rs. Nos deixa assim também.

Ana F disse...

Adorei!

Ana F disse...

Adorei! Concordo totalmente.

Lucas T R Freitas disse...

Menos é mais. Pense nisso.

Mago disse...

Eu também sou do tipo que come pouco, bebe pouco, sai pouco, a única coisa que faço demais é refletir, ler, observar. Mas hoje o mundo é dos Mais! Um grande abraço e tudo de bom!