sexta-feira, 19 de março de 2010

Bons presságios


Nos lugares mais incomuns estou vendo meu inseto preferido, a joaninha. Só essa semana
já vi uma laranja sem manchas, uma amarela e outra cor de mostarda. Ontem, no chão da minha academia (o que será que ela fazia por lá?) e hoje na janela do banheiro enquanto tomava banho. Outro dia lá estava ela na mesa do almoço.

Existe um mito ou uma lenda que diz que as joaninhas dão sorte, principalmente se pousam em você. Por enquanto elas estão só me rondando, talvez avaliando a minha sorte, se preciso realmente dela, se a mereço, sei lá. Dizem também que quando elas voam só levam boas notícias. Daqui para outro alguém ou de alguém para cá.

Fico bem humorada quando as vejo, mas não deixo de pensar que má sorte a dela estar no meio da cidade grande, essa selva de concreto tão cinzento. Gosto de observar seus pequenos detalhes de beleza, acompanhar suas micro-asas batento rapidamente, e me inspirar nessas pequeninas criaturas que conseguem o impossível: voar e encantar.

Um comentário:

Fernando Grilo disse...

Eu estou convencido de que foi esta joaninha que vc viu no meu braço que me trouxe sorte estes dias. Seguindo seu conselho, coloquei-a com cuidado no vazinho de flores na cozinha, tomara que tenha sobrevivido pra continuar trazendo sorte para nós. Um beijo.