sábado, 14 de novembro de 2009

Você, meu pequeno poeta

Eu estava no banheiro me aprontando para sair. Como estava me maquiando e queria você por perto, levei papel e canetinhas para te distrair. Eu pinto daqui e você colore daí...
Sem querer esbarrei meu cotovelo em sua cabeça.
__ Me desculpe, meu anjo!

Sem se alterar, ainda concentrado no seu desenho você me entregou esse presente-palavra:

__ Não tem problema, mamãe. Nada que vem de você dói.

2 comentários:

kinha disse...

Aiiiii! Que coisa mais simples e gostosa! ;]

Lucas Tiago disse...

Muito legal.